Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Que lindo dia! ♥

 

Já tinha confessado que estava com saudades do tempo mais fresco, dos dias de outono. Não é que não goste do sol mas ele anda tão baixo que já não suporto o seu calor! E depois ficar enfiada numa sala quente com as turmas é uma autêntica sauna penosa. É que o "calor humano" é poderoso!

 

Na verdade, apetecia-me ir para o meio da rua receber a chuva que cai directamente na minha cara. Ansorvê.la, senti-la e abraçã-la para lhe dar as boas vindas.

 

São estas coisas simples da vida que conseguem proporcionar-me um dia feliz! 

Maio, faz-me sorrir!

Comecei o mês de Maio com mais um ataque de espirros que durou todo o dia. Acabei por não fazer nada do que queria, do que tinha planeado. Adiantei qualquer coisa mas nada de especial.

 

Queria muito que este mês voltasse a ser especial para mim, como o fio há alguns anos atrás, quando consegui operar uma grande transformação pessoal. Fui uma lagarta que se transformou numa bela borboleta. E eu queria que Maio voltasse a ser assim, bom para mim, que me trouxesse coisas boas, que me realizasse algum sonho e me desse mais razões para sorrir. Para andar com aquele sorriso tolo no rosto...

 

Maio, be kind to me.

 

É sexta-feira... la, la, la!

Gosto das sextas-feiras, pronto! É um dia que me traz alegria. Gosto de ir para a escola das sextas-feiras, gosto dos miúdos - que não são ordinários e mal educados - gosto de, no fim das aulas, ir espreitar uma retrosaria que ainda não fechou e que fica no caminho para a paragem do autocarro, gosto de saber que o meu príncipe encantado vem a caminho, gosto de contar os minutos que faltam para ir para o meu castelo altaneiro.

 

Aqui o tempo está feio, com uns chuviscos, eu estou espirrenta e de lenço de papel na mão mas vou colocar um sorriso nos lábios e dar saltinhos de contente. Afinal... é SEXTA-FEIRA!!! :D

Memórias de Outono

Com a chegada do outono, ontem, parece que as temperaturas baixaram um pouquinho - finalmente - e a chuva e o vento fizeram uma visita ainda que seja breve.

 

Apetece-me este tempo mais fresco, com alguma chuva. Estou farta deste calor, deste sol demasiado baixo. 

 

Ontem, sentada no sofá a ver TV e atenta aos clarões dos relâmpagos dos trovões que se ouviam ao longe, regressei à minha infância. E senti saudades.

 

Lembrei-me dos dias da escola primária, do início das aulas, de quando era outono a sério. Voltei àqueles tempos em que a minha mãe me ia buscar à escola e aos dias de vento e chuva. Dos dias de trovoada em que colocava os dedos nos ouvidos (porque tinha medo) e ninguém mos fazia tirar. Daescola telefonavam à minha mãe para que me fosse buscar. Lembrei-me daqueles dias em que o vento fazia as folhas das árvores dançarem, depois descansarem no chão e eu apanhá-las toda contente.

 

E estas memórias trouxeram-me felicidade e conforto, aquele conforto bom de quando o nosso mundo era feito de pequenas coisas e de protecção.

O meu regresso às aulas.

 

O meu primeiro dia de aulas foi na sexta-feira e posso dizer que foi um dia feliz. Foi um daqueles dias em que nós sentimos que gostam de nós, que somos bemvindos.

 

Antes de entrar na escola, e porque ainda era muito cedo, fui beber um café ao restaurante que fica ao lado como gosto de fazer. Dei dois dedos de conversa com os patrões e os empregados e quando me preparo para vir embora, entram duas auxiliares. "Vai entrar já? Então sente-se aqui um bocadinho connosco, professora.", convidaram elas e eu assim fiz. Mas dois dedos de conversa sobre as nossas férias e novidades da escola, e lá regressámos juntas para o local de trabalho.

 

Como sempre, os meus alunos recebem-me efusivamente e com muitos abraços e beijinhos. E que bem que isto sabe! Eu também sou assim com eles e gosto de o ser. Só para terem uma ideia, ia eu a passar num dos corredores e uma colega minha tinha a porta da sala aberta, assim que os alunos dela - que são do primeiro ano - me viram, levantaram-se das mesas e correram em direcção à porta aos gritos "teacheeeeeerrrr". Ahahahaha! Se a minha colega não tivesse fechado a porta, tinham saído todos cá para fora! Depois de ter terminado a aula, fui lá dar uma beijoca e não é que se penduraram todos ao meu pescoço aos beijos e quase me deitaram ao chão?!? :)

 

Mas os meus regressos à escola são sempre um motivo de grande alegria mas também de alguma tristeza. Alegria por rever os meus alunos de que tanto gosto e tristeza por ver que alguns não puderam permanecer ali. Esta crise está a complicar a vida aos pais e às crianças, e por mais vontade que tenham de permanecer lá, o orçamento familiar e o encarecimento dos bens essenciais não o permitem.

 

Hoje foi o meu segundo dia de regresso às aulas. É bom voltarmos ao local de trabalho onde gostamos de estar, onde nos sentimos integrados e onde gostam de nós apesar de alguns pesares. É bom rever os colegas e voltar áquelas cumplicidades nossas, em que também nós parecemos miúdos. E é bom ficarmos na sala uns dos outros, sentados nos lugares dos alunos (enquanto adiantamos algum trabalho), enquanto o colega dá aula. É talvez a maneira simplista de dizermos que voltámos de novo aos bancos da escola.

 

Dia Mundial Da Criança.

 

Meus brinquedos

De repente
Ao lembrar dos brinquedos queridos
Que ficaram esquecidos
Dentro do armário
Me bate uma saudade
Me bate uma vontade
De voltar no tempo
De voltar ao passado
Mas nada acontece
Nada parece acontecer
E eu choro
Choro como o bebê que fui
E a criança que quero voltar a ser
Não quero crescer!

 

                                                                                                         Clarice Pacheco